quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Outra vez...

Enquanto isto passava na televisão, macaquita pergunta:


-Mãe, podemos ver isto no cinema?
-Isto o quê? - pergunto eu que não estava a prestar atenção à televisão.
-Este filme, dos "sem dentes".
-Dos quê?! Ahahahahahhahahahhahahahha




(Antes que me acusem, eu já a levei ao otorrino porque ouve uma altura em que achava que a miúda era surda e ela ouve perfeitamente bem, o problema está mesmo no "cébro".)

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Ufa!

Quando vamos ao parque, um dos passatempos preferidos de macaquito é espantar os pombos que por ali andam, e quando digo andam é no sentido mais literal porque ele não dá hipótese que nenhum pombo pouse enquanto ele estiver por ali. Cansada de esperar por ele, que não parava de correr para trás para enxotar cada um dos bichos, fui andando devagar até à ponta da relva. A dada altura e como ele se recusava em acompanhar-me, digo-lhe de longe:
-Se eu fosse pombo mordia-te. - nesse momento, uma senhora que caminhava na minha direcção e se encontrava exactamente a meia distância de cada um de nós, olha para mim com um olhar espantado e um sorriso amarelo. Eu, ao perceber a confusão na cabeça dela, chamo macaquito pelo nome. Ela olha para trás, vê o petiz, o nó desfaz-se no cérebro dela, faz um sorriso alargado e um ar de alívio.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

No seguimento do post anterior

Deixei-os a tomar o pequeno-almoço e fui arrumar os quartos, eles conversavam animados na cozinha e eu ria-me dos disparates que saíam à velocidade da luz da boca de macaquito, macaquita gargalhava até que...
-Eu amo a E. mas ela já tem o R.
-Eu não acredito que tu disseste isso! 
Nem eu, nem eu, pensei cá com os meus botões.

Máquina do tempo

Talvez já vos tenha contado que macaquito gosta muito de loiras, ele tem particular bom gosto com mulheres mas as loiras são e serão sempre as suas preferidas. Esta semana pediu-me para voltar para casa pois tinha muitas saudades da sua cama e quando chegou pediu-me para ir ao café que frequentamos habitualmente pois queria ir ver os amigos que trabalham no café e a E., loira claro e muito muito bonita (e adulta, devo ressalvar).
Contou-me depois uma amiga que macaquito, fixando a E. de longe, lhe disse:
-Sabes B. gostava de ter uma máquina do tempo.
-Para seres mais crescido? - perguntou ela adivinhando-lhe a intenção.
-Para concretizar o meu objectivo!