sexta-feira, 13 de maio de 2016

Gestão de ausência

-Como o papá hoje não está, podemos dormir na tua cama?
-Como hoje se portaram particularmente bem, podem. 
Ela adormeceu no sofá muito antes da hora de dormir, fruto talvez das duas vacinas que aguentou estoicamente e que lhe fizeram doer os braços todo o dia, o que não invalidou que eu cumprisse a promessa e a deitasse na minha cama. Deitei-o um pouco depois no lugar do pai e reparei que não parava de esfregar os olhos.
-Tens comichão? Não podes esfregar assim os olhos.
-É uma lágrima de saudade do pai.
-O pai amanhã já cá está. 
-Ao almoço?
-Não, só à noite mas ainda vos vê acordados. Vá, dorme.
-Não consigo dormir.
-Consegues, se fechares os olhos.
-Mas se eu fechar os olhos não posso olhar para ti.
-Mas se fechares e adormeceres, podes sonhar comigo.
Dois minutos e um suspiro, adormeceu a sorrir.

11 comentários:

  1. As conversas das crianças conseguem-nos surpreender quase sempre. Eu adoro falar com elas :)
    Beijinhos para vocês e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. A eficiência foi proporcional ao sono.
      Um beijo

      Eliminar
  3. É o que eu digo, esse miúdo é um amor, um amor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Andamos numa fase tãaaaaaaaaaaaaao difícil mas depois tem estas coisas, todos os dias.

      Eliminar
    2. In the end...vale tudo a pena né? :))

      Eliminar
    3. Muita paciência Be...mas já vi que tens aos montes. Para dar e vender.

      Eliminar

Dá cá bananinhas!